Que o capacete é muito importante para a segurança quando andamos de bicicleta já todos sabemos. Mas mais importante ainda é termos um bom capacete, adequado à nossa modalidade e sobre tudo adequado a nós.

É por isto que temos este guia onde procuramos ajuda-lo a escolher o melhor capacete dentro do orçamento que tem disponível. Além das marcas, modelos e cores há uma vasta variedade de preço. O preço é sempre um fator importante, mas existem alguns aspetos que deve ter em consideração na hora de escolher, que com certeza farão toda a diferença para chegarmos à escolha acertada.

 

Qual o uso que lhe vai dar?

Lazer ou urbano: Um capacete mais simples é o suficiente, não precisa de grande ventilação, nem de ser muito leve, pode usar capacete com ou sem pala.

Ciclismo de estrada: Necessitamos de um capacete leve, bem ventilado e muito confortável, pois vamos passar longas horas a pedalar e muitas vezes de baixo de algum calor, o capacete deve ter também uma boa aerodinâmica e não devemos usar um capacete com pala.

BTT / Trail: O capacete deve ter uma boa ventilação e ser leve, principalmente nos atletas de XCO ou XCM, onde o esforço é superior, normalmente um capacete de BTT tem uma protecção superior na zona da nuca e pode ou não ser usado com pala, muitos atletas optão por usar um capacete de estrada também no BTT para obter maxima vantagem no que diz respeito à ventilação e peso, no entanto em atividades como o Trail ou Enduro, nós aconselhamos vivamente modelos específicos de BTT.

Contra-relógio e Pista: O capacete tem como característica baixo peso e a aerodinâmica, aqui a ventilação passa para segundo plano, no entanto hoje em dia já se consegue um bom compromisso entre aerodinâmica e ventilação, alguns destes modelos tem ainda viseira (Óculos) integrados.

BMX e Downhill: Estes capacetes possuem proteção para o queixo, são chamados de capacetes integrais, para oferecer ao atleta a máxima proteção possível.

Criança: Num capacete de criança o principal fator a ter em conta é a escolha do tamanho correto. Sabemos que as crianças estão em crescimento, mas deve sempre comprar o tamanho adequado para a altura em que o vai usar, se comprar um capacete muito grande o mesmo pode desajustar-se facilmente ou até mesmo saltar da cabeça em caso de queda

 

Qual o tamanho adequado?

A melhor forma de saber o tamanho correto do seu capacete é medir o perímetro da sua cabeça, tal como i.dicamos em baixo.

tamanho

 

Como ajustar o capacete?

Quase todos os capacetes possuem um regulador na zona da nuca que auxilia no ajuste. Antes de colocar o capacete na cabeça ajuste esse regulador para a largura maxima, de seguida coloque o capacete e aperte esse ajuste até sentir o capacete firme e confortável. Depois disto temos as fivelas, que devem estar ajustadas de forma a que consigamos rodar, levantar e baixar a cabeça sem sentir nenhum aperto.

 

Qual a posição correta do capacete?

Usar um capacete numa posição incorreta é praticamente o mesmo que não usar nada, o capacete deve estar posicionado por forma a tapar metade da testa.

right_and_wrong

 

Quando devemos trocar de capacete?

Em caso de queda em que o capacete tenha batido no chão, deve de imediato troca-lo, pois aparentemente pode ter ficado intacto, mas estruturalmente pode ter sofrido algum dano invisível que poderá colocar a sua vida em risco.

 

O porque de um capacete com tecnologia MIPS?

Através de diversos estudos, a equipa que desenvolveu o sistema MIPS percebeu que os impactos que um ciclista sofre em uma queda não são linearmente de cima para baixo como sugerem os testes de capacetes, mas sim impactos em ângulo. Tal situação gera uma força de rotação na cabeça, fazendo com que o cérebro se movimente dentro do crânio com violência, resultando em lesões que podem ser muito graves.

DESCOBRE ESTA TECNOLOGIA

A MIPS foi fundada em 2001 por 5 especialistas em biomecânica do Royal Institute of Techonoly (KTH) em Stocolmo (Suécia). A empresa tem uma experiência de mais de 30 anos em medicina e tecnologia preventiva de lesões na cabeça. A sigla significa Multi-directional Impact Protection System ou em português, Sistema de proteção à impactos multi-direcional.
O problema!
Através de diversos estudos, a equipe percebeu que os impactos que um ciclista sofre em uma queda não são linearmente de cima para baixo como sugerem os testes de capacetes, mas sim impactos em ângulo. Tal situação gera uma força de rotação na cabeça, fazendo com que o cérebro se movimente dentro do crânio com violência, resultando em lesões que podem ser muito graves.

Naturalmente o cérebro tem um sistema de defesa para essas situações: uma camada fina de membranas, Duraméter, Piamater e Sub-Aracnóide, além do líquido céfalo-raquidiano, que fazem com que o cérebro “escorregue” dentro do crânio e diminua a transferência de energia dos impactos, porém não é suficiente para evitar problemas em situações mais violentas.
A solução – Uma camada adicional que simula a proteção do cérebro


O sistema MIPS simula essa proteção do cérebro, através de uma camada fina de plástico entre a cabeça do ciclista e o capacete. Ao sofrer um impacto em ângulo, o capacete escorrega alguns milímetros por essa camada, dissipando a força rotacional que iria integralmente para a cabeça. Ou seja, é como se tivesse um sistema de proteção adicional.

Por ser uma camada adicional, no caso de um impacto linear, o capacete funciona da mesma forma que os tradicionais. Além disso, o sistema integrado ao capacete não aumenta em quase nada o peso, nem altera o conforto.

Estudos e Tecnologia


O gráfico abaixo mostra o que acontece, segundo a empresa, com o cérebro em um impacto com um capacete com MIPS e outro sem a tecnologia.


A marca diz que capacetes dotados de sua tecnologia podem reduzir em até 40% as forças transmitidas para o cérebro em um impacto em 45 graus e que nos impactos lineares a proteção é equivalente a de um capacete tradicional.

O site oficial: http://www.mipshelmet.com/

 

Observações:

Peso: Quanto menor o peso mais confortável será o capacete, mas também mais caro, por isso escolha um de acordo com o custo vs benefício compatível com o seu orçamento.

Ventilação: A ventilação é uma parte importante num capacete, quanto mais exigente for a modalidade que pratica mais ventilado tem de ser o capacete, à exceção dos capacetes de contra-relógio em que o principal fator é a aerodinâmica, no entanto hoje em dia, já existem capacetes aerodinâmicos com uma ventilação bastante boa.